ETC!

Aventura no Rio Artes Manuais

E no fim da semana passada rolou o 8º evento do Rio Artes Manuais no Centro de Convenções SulAmérica, do dia 19 ao dia 23 de março, e é claro que fui pra ver como seria.

Foi o meu primeiro evento na área de artesanato e tive impressões tanto boas quanto ruins, se fosse colocar em algum tipo de medida diria que ficou meio a meio (pra ser justa, um pouco a mais para positivo do que para negativo).

Fui aos dois primeiros dias e acho que foi o suficiente para tirar minhas conclusões. O evento contava com diversas marcas mais conhecidas pelas artesãs como Acrilex, Círculo, Flok, Litocart, Evamax, Coats, Toke e Crie, Janome e entre muitos outros, que em seus stands, ofereciam diversas oficinas de aprendizado com suas matérias-primas.

Fiz seis oficinas, três em cada dia (e foi o que deu!).

No primeiro dia cheguei às 09h30min da manhã pensando que já chegaria cedo, ótimo para ficar na frente da entrada… Mas me enganei. Já havia uma multidão de senhoras ultra animadas e acabei ficando bem atrás, no começo até achava engraçado aquelas senhoras empolgadas, me sentia numa caravana para o Sílvio Santos, não imaginava que o “pesadelo” estava começando (nossa como sou dramática!). Abriram as catracas e aquelas senhoras saíram correndo como se fossem menininhas pra ficar na frente do palco do Rock in Rio (fiquei no chinelo!). Como eu nunca tinha ido e não tinha noção de como funcionava, perdi preciosos segundos de entrar em algumas filas para pegar senha de oficinas, e logo tudo já tinha lotado. Acabei em um expositor bem pequeno e praticamente escondido atrás dos outros mais famosos, o stand da Flok. Aproveitei e peguei logo duas senhas, uma pra encadernação e outro pra forração de caixinha MDF e foram as melhores oficinas que fiz! Professora muito fofa e atenciosa com técnicas legais para vida! A terceira oficina fiz por “sorte” pois parei em uma aula da Acrilex que era só pra adolescentes (estava vazia) e fui convidada a participar. Tenho 23 anos e ganhei meu dia com o convite de me juntar aos teens. Foi sobre montar uma caixinha da Minnie, tinha ficado muito fofa mas me entregaram no final com a tinta ainda molhada o que resultou numa caixa completamente borrada e direto para o lixo, sem salvação.

No segundo dia pensei em ser mais esperta e chegar mais cedo ainda, às 8 da manhã e ficar firme até as 10hrs quando abria. Mesma situação, lotado de novo! Depois descobri que as senhoras da frente haviam chegado às quatro da manhã! É muita vontade!

Abriram os portões e já fui nas canecas da Acrilex, um dos expositores mais concorridos, e consegui entrar nessa oficina. Estava tão concorrido pra entrar em alguma aula que só fui fazer outra no fim da tarde, um relógio em MDF. Nesse meio de tempo fui fazer as menos concorridas, a oficina teen da Acrilex que no dia era estampar uma bolsinha com pequenos desenhos básicos e palestras no stand do SEBRAE.

Agora vamos listar os pontos Positivos e negativos do evento:

+

  • Oficinas criativas que ensinavam métodos e dicas que fazem um diferencial enorme nos trabalhos manuais;
  • Aulas rápidas e enfáticas;
  • Professores dispostos a tirar suas dúvidas e a dar conselhos e dicas;
  • O stand gigante da Caçula disponibilizando para a venda todos os materiais que usávamos nas oficinas (mas o serviço dos atendentes é o de sempre);
  • Aulas de hora em hora;
  • Materiais e equipamentos incríveis em divulgação.

  • Desorganização na distribuição de senhas para as aulas: diziam que iam distribuir meia hora antes de cada curso mas você chegava 45min antes para entrar na fila e já tinha acabado de manhã;
  • Preço da comida: Você passava o dia inteiro no evento e na hora de comer, o prato de comida era R$21,00 com míseras opções de escolha, um salgado por R$5, um copinho d’agua por R$3 e um pão com salsicha por R$8;
  • A Máfia da terceira Idade: Quando você pensa em senhorinhas você pensa logo em doçura, bondade, afeto, carinho, respeito, educação, paciência… Aquelas eram o “só que não”! Já começava na fila, você acorda cedo pra pegar um lugar mas a quantidade de senhoras que furavam no carão e que te passavam pois uma conhecida estava lá na frente era absurda! Na hora que abria o evento, não existia amizade, corriam empurravam, e te xingavam como se não houvesse um amanhã! Nas filas para pegar senhas era a mesma coisa, furavam e faziam cara de que não era com elas. Elas iam em grupos que era pra espalhar pelas filas, pegar todas as senhas, pra na hora dos cursos escolherem o que mais agradava e deixava as outas pessoas que realmente se interessavam pelo curso negado, esperando numa fila sem fim da desistência. Era raro achar uma senhora educada!

O que eu consegui extrair do evento foi bem produtivo e muito legal para meu aprendizado, mas ter pique para ir todos os dias, enfrentar todas as filas para tentar achar alguma vaga, infelizmente não tenho! Sou de uma geração bastante preguiçosa.

E já confirmo minha presença para o ano que vem! Só espero que o respeito entre as participantes e a organização apareçam por lá, o evento em si é ótimo. Até lá me esqueço dos traumas e só fico com as boas lembranças.

Até mais ♥

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s